Dicas de filmes atuais que vocês devem assistir:

 

Minhas Tardes com Margueritte (2010)

Impossível falar de cinema francês e não citar Gérard Depardieu. Ele é um dos maiores divulgadores e já atuou em dezenas de emblemáticos filmes. E o maior deles, em minha opinião, é Minhas Tardes com Margueritte. O filme, de Jean Becker, relata a vida de Germain Chazes (Depardieu), um homem simples, que mal sabe ler, e que se entretém conversando com os pombos de uma praça. Certo dia conhece Margueritte, uma simpática senhora que introduz Chazes ao mundo da literatura. Um filme sobre a velhice, mas, principalmente, sobre a amizade. Destaque para Gisèle Casadesus, atriz de 96 anos que vive de forma insuperável a Margueritte que todos gostariam de conhecer e passar uma tarde conversando com ela.

 

Intocáveis (2011)

Este filme de comédia dramática é um dos maiores sucessos do cinema europeu da atualidade, além de ter sido o mais rentável da história do cinema francês. Ele retrata a história de Philippe, um multimilionário tetraplégico que precisa de auxílio para realizar as mais básicas tarefas do dia-a-dia. Para isso, acaba contratando o senegalês Driss, que vive nos subúrbios de Paris que não tem qualquer formação para o cargo. Porém, acaba mostrando ao milionário a melhor maneira de se viver. Destaque para as atuações impecáveis da dupla de protagonistas François Cluzet e Omar Sy e a direção brilhante de Eric Toledano e Olivier Nakache.

 

E se vivêssemos todos juntos? (2011)

Com uma constelação em seu elenco, o filme retrata a amizade durante o processo de envelhecimento vivido por cinco amigos, sendo dois casais e um solteirão convicto. O grupo, que estava próximo a ir morar em um asilo, resolve se juntar, vivendo todos juntos em uma única casa. Com isso, trata de uma maneira simples, mas sublime, dos difíceis aspectos que envolvem a terceira idade, como a morte de pessoas próximas, o esquecimento, a sexualidade, os erros e as dificuldades. Direção primorosa de Stéphane Robelin e destaque para o quinteto de protagonistas vividos por Geraldine Chaplin, Guy Bedos, Claude Rich, Pierre Richard e Jane Fonda.

 

Dentro da Casa (2012)

Um rapaz de 16 anos consegue entrar na casa de um colega da sua aula de literatura e resolve escrever sobre o fato no seu trabalho de francês. Animado com o dom natural do aluno e o progresso do seu trabalho, o professor volta a apreciar a função de educador dos jovens. Entretanto, a invasão do aluno vai desencadear uma série de eventos incontroláveis. Essa é a premissa do filme de François Ozon, um dos maiores nomes do cinema francês atual. Além do roteiro e elenco impecáveis, destaque para a verdadeira aula de literatura passada ao decorrer da história.

 

O Verão do Skylab (2013)

O filme, de Julie Delpy, conta a história de uma família que se reúne num final de semana de 1979 para comemorar o aniversário da avó numa casa no meio do campo.Dentre as dezenas de familiares, um dos personagens justifica o nome do longa-metragem: o medo que ela tem de que o satélite Skylab venha a cair próximo de onde está a casa. Um filme belíssimo e muito, muito simples. Sem muitas reviravoltas dramáticas ou intensas. Um típico final de semana com uma típica família francesa. Além da ótima diretora, o filme conta com um elenco formidável: Emmanuelle Riva, Albert Delpy e Bernadette Lafont. Além dos atores-mirins que possuem uma ótima atuação.

 

A Espuma dos Dias (2013)

Este filme, de Michel Gondry, é o típico filme que ou se odeia ou acaba sendo arrebatado pelo enredo totalmente atípico.  Ele narra, de uma maneira surrealista, a vida de Colin, um homem rico e sem sucesso com as garotas. Porém, através da ajuda dos amigos Nicolas, Chick e Alise, conhece Chloé em uma festa e os dois acabam se casando. Tudo vai bem, até o momento em que ela é diagnosticada com uma rara doença: uma flor de Lótus crescendo no pulmão. Tendo que se submeter a tratamentos caríssimos, Colin acaba indo à falência e levando a amizade do grupo em crise. Tudo isso com altas doses de imaginação, como sapatos-cachorros, pernas que esticam e outros detalhes que deixam o filme ainda mais poético. Destaque para o elenco impecável formado por Omar Sy, Audrey Tautou, Romain Duris e Gad Elmaleh e a fotografia excepcional. 

 

Azul é a Cor Mais Quente (2013)

Provavelmente, um dos filmes franceses mais falados dos últimos tempos. Vencedor de Cannes, ele retrata a vida de Adéle, uma jovem de apenas 15 anos e que se apaixona perdidamente por uma garota de cabelos azuis que viu na rua. Um filme encantador e de uma intensidade ímpar. Além das belíssimas atuações das protagonistas Adéle Exarchopoulos e Léa Seydoux, que se entregaram totalmente às personagens.

 

O Capital (2013)

O cineasta grego, mas naturalizado francês, Costa – Gravas é um dos cineastas de maior renome do cinema francês. E, em minha opinião, O Capital é um ótimo exemplo disto. Ele retrata a carreira de Marc Tourneuil, vivido pelo brilhante Gad Elmaleh, que se torna um peão do capitalismo ao se tornar o presidente de um dos bancos mais importantes do país. Um belíssimo filme, acompanhado de uma crítica ao sistema interessantíssima.

 

Jovem e Bela (2013)

Mais uma vez Ozon dirigindo uma verdadeira obra de arte. Desta vez, Ozon retrata a vida de um jovem de apenas 17 anos que resolve se prostituir puramente pelo prazer do sexo. Assim vai levando sua vida secreta e de luxo, até o momento em que sua mãe descobre a sua profissão. Destaque para a excelente atriz Marine Vacth, que consegue juntar com perfeição o drama e a sensualidade que sua personagem carrega.

 

Renoir (2013)

Aposta da França para o Oscar 2014 de Melhor Filme Estrangeiro, o filme de Gilles Bourdos narra a vida de dois integrantes da família Renoir: o pintor Pierre-Auguste Renoir, no final de sua vida e com sérios problemas de locomoção; e o futuro cineasta e então soldado enviado para a II Guerra Mundial Jean Renoir. Um filme belíssimo e com uma ótima fotografia. Segundo alguns críticos, o filme possui chances de Oscar, caso chegue a ser indicado, ao lado das apostas iraniana (O Passado), belga (Alabama Monroe) e dinamarquesa (A Caça).

.